quarta-feira, 31 de agosto de 2011

01 de setembro | Reflexo | Thaianne Cavalcanti e Paulina Albuquerque

Nesta quinta, 01 de setembro, o Espaço Muda recebe o experimento cênico " Reflexo", uma criação de Thaianne Cavalcanti. A cena foi criada e executada no projeto Muda-se, Espaço Muda FIG 2011, e agora é apresentada pela 1a vez no Espaço Muda.

REFLEXO é uma cena de teatro-performance em que a unidualidade da alma, refletida no espelho, é questionada. Através da alegoria do espelho, o espetáculo sugere ao público uma reflexão sobre si mesmo. Está centrado também num processo intercomunicativo e dialógico que  possibilita à plateia transcender essa concepção originária da verdade refletida. 



A beleza ou a feiura, a felicidade ou a tristeza, estampadas no espelho, correspondem ao complexo universo interior, aos mistérios e metamorfoses da condição humana?


Ficha técnica:


Concepção e texto: Thaianne Cavalcanti

Elenco: Thaianne Cavalcanti e Paulina Albuquerque
Trilha sonora: Zé cafofinho
Fotos: Marcelo Lyra / Santo Lima



Reflexo | Thaianne Cavalcanti e Paulina Albuquerque
01 de setembro
21h
ingresso: contribuição espontânea

terça-feira, 30 de agosto de 2011

30 de agosto - Leia-se Terça | Stufana

Em agosto o projeto Leia-se terça! do Espaço Muda apresentará a leitura dramatizada de um roteiro de vídeo. Trata-se do texto do episódio final da web-série Stufana, criado pelos Grupos de Estudos do Projeto TelaTeatro (Fundação Joaquim Nabuco).



A idéia é que o episódio seja lido pelos mesmos atores que atuaram nessa produção, além de convidados que interpretarão os novos personagens criados para a conclusão da série.
Stufana conta as aventuras de um grupo de nove pessoas que passam a viver entre nós, vindas de uma misteriosa cidade construída no centro-oeste do País para pesquisar a solução dos maiores problemas da humanidade. A criação dessa cidade e de sua mitologia fez parte das atividades práticas do Projeto TelaTeatro, durante seus estudos sobre o melodrama na TV atual.
Ficha Técnica:
Roteiro do episódio final: Amanda Torres, Diego Albuck, Elton Rodrigues, Márcio Andrade, Onézia Lima e Ruy Aguiar.
Direção e coordenador do projeto: Luiz Felipe Botelho
Elenco da série original:Ana Carolina Miranda, Ana Dulce Pacheco, Eduardo Japiassu, Giordano Castro, Hermínia Mendes, Isolda Barreto, Janaína Gomes, Regina Medeiros, Roberto Brandão, Samantha Queiroz, Sofia Abreu e Thayanne Cavalcanti.

Para saber mais:
Blog de Stufana
Vídeos:
Web série
Web série 2
Leia-se Terça | Stufana
30 de agosto
20h
ingresso: contribuição espontânea

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

28 de agosto | Show de Arthur de Faria ( RS)

Neste domingo o Muda recebe o músico gaúcho Arthur de Faria, para show solo com convidados ilustríssimos: Alessandra Leão, Caçapa e Wander Wildner.

Arthur de Faria é músico, arranjador, compositor, produtor de discos, pesquisador, jornalista, radialista e mestrando em literatura brasileira.
Atualmente, participa de três grupos: Arthur de Faria & Seu Conjunto,
Surdomundo Imposible Orchestra, Duo Deno.

Dos mais requisitados compositores de trilhas para cinema e teatro do Rio Grande do Sul, Arthur uma dezena de prêmios em cerca de 30 peças teatrais, curtas e longa-metragens no currículo – sendo que a trilha de Antígona foi lançada em CD.

Seus longas mais recentes são Insolação, de Daniela Thomas e Felipe Hirsch, estreado no Festival de Veneza, A Última Estrada para a Praia (de Fabiano Grendene de Souza) e o documentário Espia Só, sobre a música de Octávio Dutra (de Saturnino Rocha), ainda em fase de finalização.

Como arranjador e produtor de mais de duas dezenas de discos, assinou trabalhos de Nico Nicolaiewski, Minha Longa Milonga, de Cláudio Levitan e A Mulher de Oslo, de Vanessa Longoni, também fazendo direção musical dos shows e tocando na banda. Concebeu e co-produziu El Justiciero Cha-Cha-Cha, compilado de artistas de países de língua hispânica versionando Mutantes, lançado em 10 países. Também escreveu arranjos para discos e shows de Adolfo Almeida Jr., Siba e a Fuloresta, Nei Lisboa, Ultramen, Papas da Língua, Vanguart, Edson Natale, MPB4, Bebeto Alves, Julio Reny e Wander Wildner.

Tem tocado e gravado com vários desses artistas, em diferentes palcos do País, da Argentina e Uruguai, e também com os argentinos Omar Giammarco, Los Cuatro Vientos, La Bomba del Tiempo, Santiago Vazquez, La Chicaca e Dolores Solá, os uruguaios Ana Prada e Leo Maslíah, o catalão Refree, os pernambucanos Alessandra Leão e Siba e a Fuloresta, os mineiros Fernanda Takai, John e a banda Porcas Borboletas.

Atualmente integra, sempre que possível, a banda de Wander Wildner, com quem tem gravado em singles. Como compositor, tem parcerias com o gaúcho Marcelo Delacroix, o paulista Maurício Pereira, o curitibano Marcelo Sandmann e o argentino Omar Giammarco, Wander Wildner, Jimi Joe, Juli Manzi, Vitor Ramil, Frank Jorge, Antonio Villeroy, e músicas gravadas e/ ou interpretadas por todos estes, mais Vanessa Longoni, Dudu Sperb, Adolfo Almeida Jr e Alessandra Leão.  

Como jornalista/radialista, trabalhou nas redações de Zero Hora, Veja e, há 18 anos, na Pop-Rock FM, de Porto Alegre, onde é um dos apresentadores do programa diário, em duas edições, Cafezinho.

Arthur tem também recolhido e sistematizado material sobre a história da música do Rio Grande do Sul. Que já resultou em dezenas de artigos e ensaios em livros e fascículos, além do livro-com-5-CDs Um Século de Música no RS.

Também é ouvidor do Santander Cultural, foi várias vezes palestrante no Projeto Rumos do Itaú Cultural, curador do mesmo Rumos, e membro de comissões de seleção como a do prêmio Multicultural Estadão ou os editais de cultura da Petrobrás e da Natura.
Show de Arthur de Faria
28 de agosto
20h
ingresso: R$ 10,00 ( preço único)

terça-feira, 23 de agosto de 2011

26 de agosto - Espetáculo "Tomando o amor" | Coletivo Atores à deriva e Coletivo Mobilidade (RN)


  Nesta próxima sexta, 26 de agosto, o Espaço Muda recebe o espetáculo " Tomando o amor" fruto da pesquisa dos atorores Henrique Fontes ( Coletivo Atores à deriva) e Lucas Cavalcante ( Coletivo Mobilidade) de Natal (RN).



Tomando o amor: 
Apelamos à filosofia, à ciência e finalmente à arte nessa investigação. Não ousamos, veja bem, entender o amor. Afinal não somos poetas nem santos. Doidos, menos ainda. Somos, isso sim, apenas curiosos, e vítimas dessa abstração, tentando traduzir, ou ao menos mapear, esses gestos, frases, flashes e ecos que perturbam nossos corações em gestos, frases, flashes e ecos que pertubem vosso coração.


Em cena, três atores servem uma vitamina de sentimentos bem batida, bem digesta e bem quentinha. Pronta pra consumo imediato. E, inclusive, pra se levar pra dançar. Ideal para casais em crise ou recém estabelecidos. 

Esta intervenção cênica é parte integrante do projeto de pesquisa "Tomando o Amor" proposto pelo bailarino Lucas Cavalcante e o ator e dramaturgo Henrique Fontes. 
Pesquisa: "O Amor Líquido" - Zygmund Bauman ; "Do Amor" -  Stendal e nossas próprias experiências.

Sobre Henrique Fontes:
Henrique Fontes é diretor, dramaturgo e ator do Coletivo Atores à Deriva. Formado em Comunicação e com Mestrado em Ciencias Sociais,há 26 anos trabalha com teatro. Já são   mais de 30 espetáculos como ator,  8 peças escritas e dirigidas entre elas "Pobres de Marré", "O Tempo da Chuva" e "A Mar Aberto" que esteve em 2009 na mostra Palco giratório e no Festival Nacional de Teatro do Recife, assim como no Festival de Garanhuns entre outros. Recentemente esteve com outro texto seu: "Fluvio e o Mar" no Festival de Teatro para a infância e adolescencia e no Festival de Garanhuns também.

Em Natal é criador e administrado da Casa da Ribeira - espaço cultural independente que completa em 2011 seus 10 anos de trabalho com Educação e Cultura. Lá formou o Grupo Casa da Ribeira que tem em repertório um de seus textos: "Gesto, Cascudo" e outro de Illo Krugli - "Uma Historia de Lenços e Ventos"

No coletivo Atores à Deriva está em processo de montagem da Peça "Recomendações a Todos", montada a partir do romance homônimo do escritor Potiguar Alex Nascimento, com estreia prevista para Outubro deste ano.

Ficha Técnica:

Texto: "A lesera do Gato" do novo dramaturgo inglês James Bailey, traduzido e adaptado por Henrique Fontes.
Direção:  Lucas Cavalcante em colaboração com Henrique Fontes.
Atores e pesquisadores: Lucas Cavalcante (Coletivo Mobilidade) e Henrique Fontes (coletivo atores a deriva)
Atriz convidada: Paulina Albuquerque
Realização: Espaço Muda 

Tomando o amor |  Coletivo Atores à Deriva e Coletivo Mobilidade ( RN)
26 de agosto
21h
ingresso: contribuição espontânea

23 e 25 de agosto - 9o Festival Recifense de Literatura




Nos dias 23 e 25 de agosto acontece no Espaço Muda dois eventos que fazem parte da programação do 9o Festival Recifense de Literatura.


No dia 23 de agosto, haverá o lançamento das seletas de Lucila Nogueira e de Marco Polo, as 20h. 

No dia 25 de agosto tem o lançamento da Revita Eita! 6 e o lançamento da Coletânea Antônio Maria de Crônicas - vol.2 as 20h.

Confira a programação completa no site do 9o Festival Recifense de Literatura.


9o Festival Recifense de Literatura 
23 de 25 de agosto
20h
ingresso: gratuito

sábado, 20 de agosto de 2011

21 de agosto - Novidades Muda | Nova fachada da casa | Mostra FIG exposições (Federico Lamas ( ARG) e Thiago Verdeee (PB) ) | Novas peças no brechó e Catarina dee Jah#

Neste domingo, 21 de agosto, o Espaço Muda se renova. Como todo semestre a idéia é mudar a cara, a casa Muda ganha uma nova fachada e para celebrar traz à sua galeria a mostra FIG exposições, que conta com algumas obras de dois artistas que estiveram com exposições permanentes no Espaço Muda no Festival de inverno de Garanhuns 2011. A exposição "Vete al Diablo" do argentino Federico Lamas e " Sol de Pharmácia para mentes pálidas "do artista visual paraibano Thiago Verdeee, que esteve no Espaço Muda FIG com a exposição "Felicidade não se encontra em objetos".  O Brechó também tem novidades, está recheado de novas peças, dentre elas modelos leves e frescais da marca FIGA. Tudo isso ao som de Catarina dee Jah. Este domingo promete!!!!


 O artista visual argentino Federico Lamas, que a convite do Muda trouxe " Vete al diablo" a Pernambuco, fez parte da programação de estréia do novo projeto itinerante: Muda-se, que esteve no FIG no espaço dedicado às artes visuais, Casa Galeria Galpão, em julho deste ano. Agora o público de Recife poderá conferir algumas obras da exposição "Vete al Diablo" já consagrada pelo mundo.

Federico Lamas (ARG):



Federico Lamas nasceu em Buenos Aires, Argentina em 1979. É um artista visual (designer, videomaker cineasta, ilustrador e VJ), podemos encontrar em suas obras: vídeo, vídeo experimental, ilustração, conjuntos de VJ, cartazes, arte, CD / música e curtas-metragens. Além disso, Federico ministra workshops e aulas em vídeo, criatividade e VJ.
Em 2009 inaugurou uma série de vídeos e ilustrações  com o mesmo título: "Vete ao diablo" ( Vá para o inferno). Alguns vídeos apresentam o mundo dos condenados, que se multiplica em ilustrações com lente exclusiva de "MinkInfernal" permitir-nos a descobrir um outro tempo, outro movimento, outro estado, dos condenados. O seu trabalho tem feito parte do cenário de festivais, shows, exposições nos Estados Unidos e Europa.

Algumas ilustrações foram compilados em um livro (incluindo a exibição de "MinkInfernal") que foi lançado de forma independente em Buenos Aires em setembro de 2009. Ele está disponível nas livrarias na Argentina, Uruguai, Alemanha, México, Brasil, Espanha, Londres, Taiwan, Estados Unidos e expandir a distribuição para o resto do mundo.



" Vete al diablo" 

A convicção e a auto condenação são comuns em seres humanos. Diferentes valores religiosos e morais determinam nossos pensamentos e nossas decisões. Aqueles que cometem erros na vida estão prontos para ir para o inferno. Há outros que pensam que têm o poder de levá-lo lá.

A "visão do inferno" permite que o espectador passeie por trás das aparências e ver os pecados secretos das ilustrações de Lamas. O observador é recompensado com uma visão alternativa da realidade.

O universo dos condenados vive e se multiplica em ilustrações que, com a exclusiva lente “ Visão infernal”, nos permite descobrir outro momento, outro movimento, outro estado, o que tem a mais no mundo dos condenados, que buscam a redenção.



Links para a obra de Federico Lamas:
  
www.flickr.com/federicolamas
www.federicolamas.com.ar


Thiago Verdeee ( PB)

Thiago Verdeee foi o primeiro artista a registrar suas idéias na Galeria do Espaço Muda, abriu as portas da casa com a exposição “Anémic Cinema” e de brinde, foi contemplado com uma das telas na capa da Revista SIM! que saudava o espaço em sua 68ª edição. Desta vez trata-se de uma releitura de obras que estão expostas atualmente nas Galerias “Urban Arts” e “Louro e Canela Arte Contemporânea”.

A especialidade do artista é certamente recriar, Thiago desenvolve um trabalho que parte da evolução de um pensamento primário já consolidado. Lúdico, mas de conceito sólido. Neste caso, seleciona três telas para representarem a série “Shoyu”, que são basicamente um resumo desta fase do artista que, mais do que nunca, dialoga e questiona o observador.

Verdeee usa normalmente elementos básicos da Street Art, mas molho Shoyoe nanquim também estão presentes desta vez junto às colagens e instalações já características do seu trabalho. Isso sem deixar de fora a tecnologia, com projetores de imagem que auxiliam, durante a execução, na reprodução das obras. Multiplicidade que caminha junto ao espaço.

Inspirado na essência da Street Art, apresenta uma proposta de colagem das artes visuais em materiais reaproveitados que representam outras veias artísticas como: música, cinema e literatura. Verdeee mergulha nesse universo e defende uma arte moderna, irreal, que se comunica diretamente com o público por meio de signos e símbolos retirados do imaginário que cerca a cultura das massas e a vida cotidiana. 



"Sol de Pharmácia para mentes pálidas"
Lie - Thiago Verdeee

O tema abordado é o conflito entre a subjetividade da imagem e a objetividade da mensagem. Tudo colocado de maneira simples e direta. As imagens em questão são ampliadas na parede, não só em tamanho, mas também em relação a continuidade. 

Cada imagem ocupa um espaço da Galeria - como um cenário - , e os detalhes da instalação são o resultado final desta experiência: as telas expostas como recortes, destacadas do lugar de origem.

A idéia trabalha o isolamento e mobilidade resultante da facilidade da troca de informação. Representa o domínio dessa manipulação por parte do “criador da verdade maior”, que destaca a mensagem com a mesma facilidade que a camufla num contexto geral.

O diálogo acontece para provocar uma reflexão sobre o que nos é mostrado a respeito da grande verdade por trás de tudo. Em imagens e palavras, ações que permeiam nosso cotidiano, um banho de Sol de Pharmácia para Mentes Pálidas.





 Novidades Muda - Nova fachada da casa | Mostra FIG exposições (Federico Lamas (ARG) e Thiago Verdeee (PB) ) | Novas peças no brechó  e Catarina dee Jah
21 de agosto
a partir das 17h
ingresso: 5,oo

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

20 de agosto / Do concreto ao Mangue - Grupo Magiluth

Neste sábado, 20 de agosto, o Grupo Magiluth (PE) apresenta no Espaço Muda a demonstração de trabalho " Do concreto ao mangue - aquilo que meu olhar guardou para você". O trabalho é fruto da pesquisa que é realizada em parceria com o Teatro do Concreto (DF) pelo programa Rumos Itaú Cultural - Teatro.
 Para saber mais informações sobre o Magiluth acesse: o blog e o site deles


Do concreto ao mangue- Aquilo que meu olhar guardou pra você | Grupo Magiluth
20 de agosto
23h
ingresso: contribuição espontânea

terça-feira, 16 de agosto de 2011

18 de agosto | Solo em Dança: Sob a Pele | Dante Cia. de Dança e Teatro



Da necessidade  em descobrir novas possibilidades de movimento e de criação para Dança Contemporânea, a DANTE Cia. de Dança e Teatro arregaça novamente as mangas e  traz para o público em geral o quinto Espetáculo de seu repertório,  seu primeiro trabalho solo intitulado “SOB A PELE”.

O trabalho caminha através da tênue linha que separa o presente do passado utilizando a mídia como passagem entre esses dois mundos.




Sob a Pele:
O que está por baixo, por dentro, colado na pele, impregnado na alma.

O trabalho (solo) foi concebido a partir de uma pesquisa de movimento realizada  com os códigos da dança moderna em busca de uma  ruptura /quebra desses  mesmos códigos.

O espaço “entre” o código e a pesquisa , o movimento que busca a essência de tudo.

Corpo-lembrança

Corpo-sensação

Corpo-informação

Corpo codificado


O Corpo que agrega valores, sentimentos e sensações. Marcas do tempo que aderem a esse corpo como se fossem impressões digitais. Marcas de dentro pra fora. Identidade e personalidade formadas a partir desses valores , dessas marcas.


Beatrizé esse corpo carregado de lembranças e informações , um  corpo presente que passeia pelo  passado por estar impregnado  do mesmo.


Até que ponto o passado interfere nesse “corpo presente”?

E o que está por “dentro”, hoje,  é resultado desse passado?

FICHA TÉCNICA:
 
SOLO:“SOB  A  PELE” 

INTÉRPRETE: Patrícia Pina Cruz

DURAÇÃO:20’

DIREÇÃO: Black Escobar

CONCEPÇÃO, PESQUISA E COREOGRAFIA:Black Escobar e Patrícia Pina Cruz

TRILHA SONORA ORIGINAL/CAPTAÇÃO EEDIÇÃO DE VÍDEO:  Daniel Silva

SONOPLASTIA/ILUMINAÇÃO: Black Escobar

MAQUIAGEM: Jennifer Caldas

FOTOGRAFIA: Rogério Alves e Camila Sérgio

PRODUÇÃO E REALIZAÇÃO:DANTE – Cia. De Dança e Teatro



Sob a Pele | Dante Cia. de Dança e Teatro
18 de Agosto
21h
Ingresso: contribuição espontânea




sexta-feira, 5 de agosto de 2011

" Dos amigos" | 06 de agosto | Roda de samba de Karynna Spinelli

Roda de Samba de Karynna Spinelli,  Sábado 06 de Agosto no Acadêmico do Morro
 
 
 

Karynna Spinelli fez do Morro morada do seu trabalho, lá ela compõe, cria e comanda o Clube do Samba de Recife e é de lá que a partir do próximo 06 de Agosto ela comandara suas rodas de sambas nas tardes de sábado. 
 
Seu samba tem sotaque, tem ginga, tem gira, samba feito em Pernambuco com cara de Brasil, Samba D´Ouro, no Palco, na Calçada, Samba que pede passagem e abre caminhos: " Quero agregar mais valores ao samba que estamos fazendo, Pernambuco também é terra de samba, faremos rodas memoráveis misturando muitos sambistas, parceiros e vertentes do samba Brasileiro" garante a cantora. Neste primeiro Sábado quem estará com Karynna é Nena Queiroga e o Sambista Belo Xis, a discotecagem fica por conta do Dj Pepe Jordão. 
 
O samba vai comer dobrado no Acadêmico do Morro (rua morro da conceição, Morro da Conceição, Recife-PE. ) pra comemorar a marca de 5 Mil Cds vendidos de forma independente. MORRO DE SAMBA marca a estreia fonográfica de Karynna Spinelli, que além de cantora e Sambista também é compositora.O CD é o resultado dos anos de pesquisa e convivência da artista no Morro da Conceição (Recife-PE), reduto de sambas e bambas, mestres e mestras do candomblé. 

Karynna mora no samba.
Esta moradia o envolve em cuidados especiais que refletem no resultado deste primoroso trabalho. 
Aqui o Samba e suas vertentes recebem um tratamento harmônico, sofisticado, moderno, rico e simples. 
Sua voz firme e alegre é cortejada por elegantes arranjos de percussão feitos por Lucas dos Prazeres, 
isso faz nascer no Morro da Conceição uma roda de samba com refinado sotaque afro-pernambucano, 
um convite para entrar nesta roda e viver essa alegria.  (Naná Vasconcelos.)


 Serviço:

Roda de Samba de Karynna Spinelli
Discotecagem de Pepe Jordão .
Participação: Nena Queiroga e Belo Xis.
Sábado 06 de Agosto.
Local:  Clube Acadêmico - Casa Amarela 
Morro da Conceição. Hora: 16h. 
Ingresso: R$10 l 
Informações: (81) 8634 8768.

Video Promo do Cd Morro de Samba:  http://www.youtube.com/watch?v=4q7HAauwA98
Video do Pré Lançamento: http://www.youtube.com/watch?v=3TAh4b3cElU


quarta-feira, 3 de agosto de 2011

" Dos amigos" | Curso de extensão " A subjetividade do ator, O Rei Lear e o Clown: Processos de subjetivação na criação cênica"

Estão abertas as inscrições para o curso de extensão da UFPE voltado para a investigação do trabalho do ator. É uma ótima oportunidade para estudantes de teatro, atores, diretores, pesquisadores de investirem na formação e pesquisa.



O curso visa desenvolver uma pesquisa prática acerca da atuação teatral com foco na conexão entre os processos interiores e exteriores do ator. Partindo de princípios provenientes da técnica do clown, como estado de jogo, ausência de personagem e relação direta com o espectador, o curso objetiva expor o imaginário pessoal do ator, investigando possibilidades singulares na maneira com que o ator estabelece relações com si mesmo, com o outro e com o ambiente, e a conexão deste universo particular com um universo dado - o texto "O Rei Lear", de Shakespeare. 

Ao final do curso deverá ser apresentado um resultado cênico proveniente dos exercícios desenvolvidos durante as aulas. O Curso é parte integrante do campo prático da pesquisa de doutorado de Marianne Consentino, aluna regular do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, sob orientação da Profª Drª Sonia Rangel. Coordenação Geral: Profº Drº Luís Reis, Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística, Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco.


SERVIÇO:
 
O QUE: Curso de Extensão "A subjetividade do ator, o Rei Lear e o Clown: processos de subjetivação na criação cênica"

MINISTRANTE: Marianne Consentino/UFBA
SUPERVISÃO: Sonia Rangel/UFBA
COORDENAÇÃO GERAL: Luís Reis/UFPE

QUANDO: de 05 de setembro a 11 de novembro (segundas e sextas) das 9 às 12h
ONDE: Teatro Milton Baccarelli, Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística, CAC / UFPE
QUANTO: Gratuito

PÚBLICO ALVO: Estudantes de teatro, atores, diretores

INSCRIÇÕES: Currículo breve e Carta de Intenção para ticatezza@hotmail.com até 21/08/11