terça-feira, 30 de novembro de 2010

"CHAT" às sextas 03, 10 e 17/12



Em cena, vão-se abrindo janelas para histórias como a de DYLAN17, um adolescente iniciado sexualmente nas tramas da rede, que importa armas pela Net e pretende se vingar de todas as “minorias detestáveis” que o cercam, promovendo um gesto ÉPICO em sua escola. PILARSUR, que sonha em viver o eldorado americano, mas tem de passar pela violenta experiência da migração ilegal; BORIS22, um professor de classe média, esmagado pela inércia cotidiana, que se converte ao Islã e planeja sair da invisibilidade com um gesto desesperado; ou mesmo 80MIN, um pedófilo que busca vítimas em salas de bate-papo. 


foto:  Lídia Marques

Extraindo poesia da violência, aproximando do espectador os párias silenciados, investigando em profundidade o homem esmagado pela globalização, pelas macroestruturas, pelos conflitos culturais, pelos interesses do capital, CHAT lança um olhar atento sobre as relações humanas no ciberespaço, onde contatos infinitos acontecem, conexões improváveis se estabelecem, fronteiras são rompidas. A Internet é, assim, tomada como um espaço de teatralidade, onde os indivíduos podem assumir novas identidades, viver outros personagens, encenar suas fantasias.


Inédito no Brasil, CHAT é uma provocação sobre temas urgentes para o nosso tempo: Islã, terrorismo, conflitos religiosos, Oriente vs Ocidente, Internet, violência juvenil, fluxos migratórios e tantas questões da ordem do dia. São seis narrativas-mestras imbricadas como um HIPERTEXTO, numa articulação fragmentária e livre que pretende, do ponto de vista formal, traduzir a sensação de deriva e de instabilidade do ato de NAVEGAR, em sua acepção contemporânea. 

FICHA TÉCNICA
Texto: Gustavo Ott 
Direção: Rodrigo Dourado
Grupo : Teatro de Fronteira
Tradução: Rodrigo Dourado e Wellington Jr.
Elenco: Arthur Canavarro, Danilo Tácito, Kiko Gouveia, Patrícia Fernandes
Dramaturgismo: Wellington Jr.
Preparação de Elenco: Carlos Ferrera, Rodrigo Dourado e Wellington Jr.
Direção de Arte: Java Araújo, Rodrigo Dourado e Patrícia Ferrnandes
Desenho de Luz: Dado Sodi e Rodrigo  Dourado
Sonoplastia: André George e Rodrigo Dourado
Execução de Luz: Ana Dulce Pacheco
Execução de Som: Nelson Lafayette
Projeto Gráfico:Arthur Canavarro

 

CHAT
às sextas 03, 10 e 17 de dezembro
20h
ingresso: R$ 10 (preço único)

sobre Leia-se: Terça! e clássicos da literatura


Segue um email de Rosa Miranda, encaminhado por um dos seus destinatários para nós. Resolvemos publicar, porque hoje é dia, última terça-feira do mês, porque é bacana ter um depoimento sobre a ação da casa e porque trazer a oferta cultural no debate da vida da cidade e dos cidadões é sempre necessário!


 ----- Mensagem encaminhada ----
De: rosa miranda
Para: seus amigos
Enviadas: Quarta-feira, 29 de Setembro de 2010 17:40:46
Assunto: Um viva para Noite de Reis - Um viva para o Teatro

Partindo da premissa que adoro repartir prazeres, escrevo esse email para contar para vocês a noite maravilhosa que tive ontem. Antes que pensem bobagens, deixem eu dizer logo que foi uma leitura de peça de Teatro no Espaço Mude (rua do Lima). A peça era Noite de Reis de William Shakespeare e o grupo se chama Trupe de Copas. É uma comédia sobre amor, onde o a gente ri do drama e das confusões humanas. No reino de Iliria um duque apaixonado por uma lady usa uma mulher chamada Viola como mensageiro, pois ela se disfarça de homem e usa a identidade de seu irmão gêmeo. Não é que a lady se apaixona pela Viola. Enquanto isso, no baixo clero, criados e parentes criam uma grande armadilha para o arrogante e patético mordomo Malvólio. Destaque para a atuação de Márcio Carneiro, perfeito, com caras e bocas que me fazem rir até agora...basta lembrar e o sorriso vem fácil. Todo o elenco era maravilhoso, eles precisam de apoio e deviam montar essa peça !!!!
 
Quero repartir com os amigos a beleza dos clássicos e a indignação diante de uma política cultural tão pobre como a atual. Tudo se resume a cultura popular. Depois dessa história de "Orgulho de ser Nordestino", a gente fica sempre olhando para o umbigo e tudo sempre tem que ter um toque de maracatu. Que venham os clássicos. Por que tudo começa com a palavra.


*Dos amigos*: aulas de pesquisa em dança e de circo!

AULAS GRATUITAS DE PESQUISA EM DANÇA:
Já estão abertas as inscrições para interessados em participar das aulas de pesquisa em dança que serão ministradas pela professora Doutora da UFRJ Lígia Tourinho no “Curso Acupe – Formação do Intérprete-Pesquisador em Dança” que acontecerá:
de 13 a 18 de dezembro
das 18h30 às 21h30
na Estação Cultural Senador José Ermírio de Moraes 
(Av. Beira Mar, 990, Piedade – Jaboatão dos Guararapes. 
Tel. 81 - 3424 8704). 

São dez vagas gratuitas, mas é preciso entregar carta de intenção e breve curriculum para a seleção no local. A iniciativa é do Acupe Grupo de Dança, através do incentivo do Funcultura. Maiores informações: 81 - 9145 7259 (com Paulo Henrique Ferreira) ou acupegrupodedanca@gmail.com



AULAS GRATUITAS DE TÉCNICAS CIRCENSES:
Também estão abertas as inscrições gratuitas para o “Curso de Iniciação às Artes Circenses”, que a Escola Pernambucana de Circo vai promover de janeiro a julho de 2011, à noite, através do incentivo do Funcultura. 

Podem participar jovens de 16 a 29 anos, interessados em aprender técnicas circenses ou desejam se aprimorar em acrobacia de solo (cama elástica, pista acrobática e mini-tramp), acrobacia aérea (tecido, trapézio, lira e corda indiana), malabares e equilíbrio. 

São 30 vagas, com processo de seleção. As inscrições ocorrem até 17 de dezembro, na sede da Escola Pernambucana de Circo com o preenchimento de um formulário e a entrega da documentação obrigatória, incluindo declaração escolar comprovando o estudo ou a conclusão do ensino fundamental ou médio. Informações: 81 - 3266 0050 (Escola Pernambucana de Circo – Avenida José Américo de Almeida, n° 05 – Macaxeira – Recife).

Somos sambistas pernambucanos! | quinta 02/12

Sambistas Pernambucanos Comemoram o dia Nacional do Samba no nosso Galpão! Porque afinal Pernambuco também é terra de samba! Confira o manifesto que será lançado nesse mesmo dia. 

"Somos sambistas pernambucanos.

Somos militantes em defesa do samba, compositores, cantores, músicos, e sambistas de uma forma em geral. Dirigimos-nos a todo  gestores público de cultura a imprensa escrita, falada e televisada, produtores simpatizantes e admiradores. Respeitamos todos os segmentos musicais e a eles nos aliamos, passamos pela trajetória do samba em Pernambuco sob os olhares de desconfiança daqueles que defendem uma cultura pura e regionalizada. Trazemos o canto do negro, do branco e do índio somos o samba a miscigenação em forma de letra e melodia Nossas portas estão abertas a todos aqueles que se engajem nesta luta pela preservação e o fortalecimento do nosso samba.

Não desejamos ser meros reprodutores, mas sim ter a participação na criação enriquecimento e valorização do samba como patrimônio imaterial, sem perder o sotaque e os valores da cultura de nossa terra.  Somos Sambistas pernambucanos. Abdicamos de favores, queremos o reconhecimento ao nosso Movimento que é um movimento de resistência a um sistema midiático que cala vozes e impõe sua forma de dominação aculturando em nome do capital.

Podemos não representar uma parcela do samba pernambucano, mas sabemos com certeza que o samba pernambucano é aquele com sotaque, com a sua história sem ser á cópia fiel do que nos é imposto. 

Não estamos presos a dogmas não importa se o samba nasceu aqui ou acolá é como se tivéssemos exigindo sua carteira de identidade. Não! O samba é uma entidade nacional com uma linguagem característica de cada região, sem um modelo a ser seguido, não negamos o valor e a contribuição de todos os sambistas desde os grandes “Mestres do passado” até a contemporaneidade, mas recusamos a pecha da monarquia do samba não precisamos de reis príncipes e rainhas. Somos somente sambistas e como tal queremos ser reconhecidos e respeitados.

E dar a vez e voz a essa grande parcela de autores, músicos que por não terem esse espaço de divulgar sua criação, são fadados ao esquecimento e ao desestímulo."

Estarão presentes: 
Paulo Perdigão
Karynna Spinelli
Jorge Riba
Selma do Samba
Hilton de Oliveira
Rui Ribeiro
Pouca Chinfra
 Lucinha Guerra
Dibontom
Neguinho da Samarina
Tadeu Jr
Daniel Coimbra
Lucas dos Prazeres
Hilson Batukada 
Rubem França
Dj 440
Conjunto Maravilha  
e quem mais chegar! 
 
Todos se juntando para realizar uma linda roda de samba!!
 
foto: Juan Guimarães
Apoio: Clube do Samba de Recife, Mesa Autoral de Samba e Espaço MUDA.



Somos sambistas Pernambucanos!
lançamento do manifesto
roda de samba geral
quinta-feira 2 de dezembro
20h
entrada franca

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

"Erêndira" última apresentação!!


fotos:Gabriel Oliveira


Erêndira
ùltima!! sexta 26 de novembro
20h | ingresso: R$ 10
livre

Leia-se: Terça! | "Sentido Único" | terça 30/11

Sentido Único
Texto e Direção de Fausto Filho
Visível Núcleo de Criação 

terça 30 de novembro | 20h 

contribuição espontânea

domingo 28/11 | Dibontom "Como dizia o poeta"


Poucos são os que se aventuraram a definir o que seria a Música Popular Brasileira. Talvez por ser uma tarefa cheia de sutilezas? Talvez por não se ousar dizer o que não se quer ouvir? Hoje o tempo e o termo tornaram-se o abrigo para todos os estilos e muitas tendências. Os toques de macumbas, os hálitos luxuriosos dos salões, as verdades tropicais, os roncos e roques, os beats & boates, as guitarradas do Grão-Pará e mil sortes de outros enlaces “contemporânicos”, que construíram o nosso primeiro grande monumento artístico: a MPB.

Mas achegando-se mais próximo de uma possível origem ou de um provável elo perdido, a DIBONTOM arrisca-se em separar do seu balaio o joio e declarar que a Música Popular Brasileira que faz é aquela onde o SOM e a PALAVRA, a NOTA e o GESTO se abraçam e cutucam com vara curta a vontade do “fazer bem feito”, obedecendo as cartilhas dos mestres de ontem e hoje, que lhe servem de inspiração e matéria-prima para os seus repertórios. Noel, Pixinguinha, Ataulfo, Vinícius, Chico, Caetano e tantos outros.

Formada em agosto de 2006, a DIBONTOM foi idealizada com o intuito de trazer para a vida das pessoas, seu público, a história de uma arte nossa, descompromissando-se de ter seu nome preso às convenções e imposições do mercado fonográfico, procurando ser fidedigna à pluralidade dos ritmos e estilos musicais característicos de um Brasil diverso.

No seu show COMO DIZIA O POETA, a DIBONTOM faz uma orgulhosa, e muito bem sucedida, homenagem a um dos maiores poetas que o Brasil já teve: Vinícius de Moraes. Aprovado pela crítica e pelo público (cada vez mais fiel e numeroso) o repertório é uma verdadeira jornada através dos seus trabalhos e "parceirinhos”, como ele mesmo costumava chamar, indo desde suas primeiras composições, que deram origem à bossa nova, com Tom Jobim ("Garota de Ipanema", "Chega de saudade"), Carlinhos Lira ("Minha namorada"), passando pela fase dos "Afro-sambas", resultante da parceria com Baden Powel ("Berimbau", "Samba da Bênção") e as inesquecíveis músicas infantis como "A casa", "O pingüim", "O filho que eu quero ter", com o seu último parceiro, Toquinho.
 
Carlos Ferrera|voz
Cidoca| flauta
Leandro| violão
Lucas Araújo| bateria
Thiago Founier| contrabaixo acústico

Mais infos: 



Dibontom
show "Como dizia o poeta"
domingo 28
18h
ingresso: R$ 12

"Improvável" última apresentação neste sábado!!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Ensaio Aberto | KING SIZE | quinta 25/11 | 20h

2/2 

Chegou o segundo Ensaio Aberto da banda King Size, para os que perderam no ínicio do mês! Atenção, essa é sua última chance!

foto: Marcelo Lyra

Música jamaicana processada no Recife com sintetizador, reverbe e drum machine. King Size é diversão grande para ouvidos atentos. Giba (soundsystem), Belota e Zion (vozes) fazem dub, influenciados por gente como Mad Professor que veio ao Coquetel Molotov: no ar esse ano, King Tubby e Scientist.

foto: Daniela Nader
Mais infos:




Ensaio Aberto | King Size
às quintas 11 e 25 de novembro

20h

entrada franca

Helton Moura & o Cambaio | quarta 24/11 | 19h30

 

 
Helton Moura e o Cambaio lançam primeiro CD Maquete SonoraNo palco Helton Moura e o Cambaio querem misturar e impressionar, juntar o rock ao lengo-tengo e mostrar que o novo nasce a cada momento na veia dos ambulantes musicais.
O álbum apresenta um rock cosmopolita que flerta com a poesia literária e musical de períodos bastantes distintos. Nele, o grupo dá nova forma a versos de Álvares de Azevedo e Florbela Espanca, nas faixas Pálida à luz da lâmpada e Frieza. Conta com o apoio de novos autores, como a premiada poetisa pernambucana Micheliny Verunschk, na faixa Rubaiat e com uma composição do artista sertanejo Zeto, gravada na faixa Rastro Antigo, com a participação do violão de Greg Marinho, enteado do autor.
Helton Moura - natural de Arcoverde e radicado há cinco anos no Recife - contou nesse CD com a experiência do seu Cambaio, músicos com quem trabalhou em vários projetos, inclusive no teatro, nas premiadas montagens Federika (texto de Jomar Muniz de Brito) e Maria Joana, produzidas pela Estação de Cultura de Arcoverde. 
O nome foi tirado da Serra do Cambaio, citado no livro Os Sertões, de Euclides da Cunha. Era o lugar onde aconteciam as batalhas e os soldados se atocaiavam para vencer outros exércitos. No dicionário, cambaio significa torto. Para Helton, todas estas representações juntas dão sentido ao nome e à escolha estratégica dos músicos que o acompanham hoje neste trabalho. 
Mais infos:
www.myspace.com/heltonmoura

show de Helton Moura & o Cambaio
lançamento do CD Maquete Sonora
quarta-feira 24/11
19h30
entrada franca

sábado, 20 de novembro de 2010

Zone-X | Dualidade Divina

 


“Já desenhava quando pequeno, aos 8 anos de idade. Dos 10 aos 12 anos, passei a fazer quadrinhos com uns amigos da vila onde morava, no bairro da Várzea. Minha mãe ainda tem um Cristo que eu desenhei pra ela nessa época.

Logo depois, eu cheguei a ver uns grafites de Olho e de Guerreiro em Piedade, mais ou menos em 1994-95, que foi quando despertou em mim um encanto pela arte de rua. Então junto com meus parceiros de pichação, Galo e Agosma, virei Zone. Queríamos muito aprender e curtir essa então nova linguagem pra nós. Como Galo também desenhava desde criança, curtiu a idéia. Então passamos a estudar este fenômeno que nos encantou.

Andávamos de skate e comprávamos revistas, em algumas revistas vinha uma página com grafite e ficávamos estudando e pensando. Como seria fazer aquilo?

Fomos então às ruas e resolvemos fazer ali, assim como Olho, Guerreiro, Guga e Moacir (SubGraf de Recife-PE), Speto, Binho, Tinho e Os Gêmeos (São Paulo) que são nossas referências no grafite.

Conseguimos aprender as técnicas e conhecer os que foram nossas referências. Passamos também a fazer parte desse movimento. Se não fossem as ruas, não seriamos o que somos hoje. 

  

 
Hoje? Trabalhamos para a FUNDARPE, Governo do Estado, Prefeitura, ONGs, ensinamos a arte do grafite à nova geração e vivemos dos nossos próprios projetos. Apresentamos nossos trabalhos em vários lugares, galerias de arte, Espaço Muda, etc.
 
“Artista? Não é aquele que faz várias obras e sim quem nunca deixa de fazer arte.”

“Nunca Desistir. O que importa é que faço com amor.”
                                                                          
By: Zone-X  hoje com 31 anos de idade


 fotos: Jorge Féo

Dualidade Divina destaca santos católicos grafitados em tela, e coloca a arte da rua nos sacros altares.
curadoria: Giovanna Simões 
produção: Jorge Féo

exposição Dualidade Divina | Zone-X
abertura terça-feira 23 de novembro

visitação de 24 a 30 de novembro
de terça a quinta: 14h-1h, sexta e sábado: 14h-2h
entrada franca

obras à venda no local 

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

¡! "Improvável" com horário modificado ¡!

foto: Marcelo Lyra
manhã sábado excepcionalmente, a peça Improvável será às 22h e não às 20h!
Atenção! esta será a penúltima apresentação! 
Não deixe para o último dia que o ingresso será mais difícil de adquirir!! hehe


Improvável
sábado 20/11 às 22h
sábado 27/11 às 20h
ingresso: R$ 10
livre

2 rostos para Erêndira


Hoje sexta-feira 19 de novembro, Erêndira troca excepcionalmente de rosto e terá então os traços de Hermínia Mendes no lugar de Marcela Mariz!

Um motivo para vir ou voltar!

Erêndira
sexta 19 de novembro
20h | ingresso: R$ 10
livre

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

domingo, 14 de novembro de 2010

Fim de Feira | quinta 18/11 | 19h



O grupo Fim de Feira, vencedor do Prêmio de Música 2009 (Melhor Grupo - Categoria Regional), lança seu primeiro DVD, intitulado "Fazendo a Revolução". O mix de musical e documentário relata todo o processo de produção do CD "A Revolução dos Pebas" e conta com depoimentos especiais Hebert Lucena, Fernando Faro, Dedé Monteiro, João do Pife e Walmir Silva, além de uma música inédita do grupo. 

foto: Alexandre Severo
  

infos:

Fim de Feira
show de lançamento do DVD "Fazendo a Revolução"
quinta-feira 18 de novembro
19h
entrada franca

sábado, 13 de novembro de 2010

Ecos

Há pessoas nesta cidade que gostam do Espaço Muda; com certeza há também muitas que não gostam, mas não são elas o destaque aqui hoje. Emídia Felipe, jornalista e assessora de imprensa, é uma dessas pessoas que frequenta a casa, comenta sobre, volta, divulga, enfim: dá força!

Confira a matéria que ela postou no seu blog eueorecife.wordpress.com e também uma matéria mais antiga e bemmm bacana que ela tinha feito para a tão bacana revista O Grito! Tem até um album do seu Flickr dedicado ao Muda...

foto: Emídia Felipe, pra quem não acompanhou
obrigado Emídia! :)

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ínsula | domingo 14/11 | 19h



Música brasileira de hoje em dia. Seria uma boa tentativa de definição para o som da Ínsula. Desde a primeira formação, de março de 2007, a banda persegue uma identidade que continua em construção. E é justamente o conceito do inacabado uma de suas principais marcas, que deixa sempre aberta a possibilidade de passear pela música sem preconceitos ou estilo pré-definido.

O repertório da Ínsula é composto de músicas autorais e de eleituras e esse ecletismo permite misturar num mesmo set list Luiz Gonzaga e Beatles, Moacir Santos ou Wes Montgomery, sem predileção por um único nome ou gênero. Nesse universo, o grupo lança mão da experimentação como principal recurso de inspiração e criação artística.


Juliano Muta: voz, violão e guitarra semiacústica
Leonardo Vila Nova: percussão e vocais
foto: Elvio Luiz
Fel Viana: contrabaixo e vocais
Filipe Barros: guitarra e vocais
Luyde Lemos: trompete
Moab Nascimento: trombone
Lucas Araújo: bateria


Produção: 
Anna Andrade
81 8555.8580


Mais infos:

Ínsula
domingo 14 de novembro
19h
ingresso: R$ 7

festa de lançamento do novo GOGOJOBS



> apresentação de Diego Curvêlo <
> bate-papo com Axel levay <
> sorteio de bolsas de estudo <
> dicotecagem de Zenzi & Tarta <
> projeções de Felipe Spencer <
> brindes <

sexta-feira 12 de novembro
a partir das 22h
festa de lançamento do novo site do Gogojob!