sábado, 30 de outubro de 2010

Marcelo Brandão | Fragmentos Urbanos


Natural de São Paulo, Marcelo Brandão acostumou-se ao dia a dia confuso, cheio de atropelos, com gente dividindo espaço com carros, circulando em várias direções e quase brigando com o tempo, que lá, parece tão curto. Os problemas das grandes metrópoles estão espelhados nos trabalhos do artista.


Sua criatividade é colocada em prática ao ver uma fotografia reproduzindo o cotidiano confuso de uma cidade. “Se a imagem urbana me interessa, monto algumas colagens, reúno fotos, fragmentos dessa imagem até compor algo que me interessa”, conta ele.

 

Seus trabalhos têm variados formatos, sem compromisso com formas metricamente perfeitas.  Ele aproveita todo espaço físico onde a exposição é montada para fazer intervenções. É como se as telas saíssem da parede, através de fios, traços, pinturas, indo pra outras dimensões. 

 


fotos: Adriano Franco
Apesar de ter crescido e vivido boa parte dos anos em meio a prédios altos e congestionamentos quilométricos característicos da vida paulistana, Marcelo Brandão resolveu se distanciar para ter tranquilidade e hoje mora em João Pessoa.

Festa de inauguração com show de Fabin:
Fabin, antigamente  Fábbio Q, manipula um sintetizador de maneira a construir sons que viram música. Cada música é um processo criativo distinto, mas partem todas da mesma fonte - o sintetizador: os timbres, os ritmos, os recursos e a própria limitação técnica de um sintetizador original de 1985. As letras são fruições do cotidiano sob toda e qualquer coisa ou situação que inspire uma poética: as alçadas, as praças, o ônibus, a parada, os animais. 

No pocket show, todas as músicas são autorais, com bases pré-gravadas e reproduzidas a partir de um celular. Fabin é acompanhado dos pocketes vocals, Punk e Isaura, que além de cantar, tocam percussão e dançam.

Curadoria: Claudia Aires
Produção: Nuvem Cultura+Comunicação



 
exposição Fragmentos Urbanos - Marcelo Brandão
vistação de 04 a 20 de novembro 
de terça a quinta: 14h-1h, sexta e sábado: 14h-2h

Inauguração quarta 3 de novembro | 19h
show de Fabin e Discotecagem de Cafuçulândia

entrada franca

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

"Erêndira"

todas as sextas-feiras até final de novembro!

  



Erêndira
sextas 29 de outubro, 5, 12, 19, 26 de novembro
20h | ingresso: R$ 10
livre

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

últimos dias da exposição coletiva BENTEVI!

A exposição que está ocupando a rua Capitão Lima no N.A.V.E., no Banquete e no nosso próprio Espaço encerra neste sábado. 

Confire!

Recife - Histórias Entre Pontes / Fábio Birita (RJ) - foto: Juan Montelpare
Maquinando a brisa / Larissa Ferreira (BA/DF)
 
Interação Rural / Vinicius S/A (BA)

Gisella Muñoz (ARG)

Fernanda Fiamoncini (SP) e Iramaya Rocha (PB)


### / Flávio Lazarino (RJ) www.flaviolazarino.com




fotos: Cacá Faria




A organizadora e curadora da exposição, Cacá Faria, está disponível para conversar, trocar ideias, informar, s'informar... é só chegar!

Informações sobre o projeto: bentevi.art.br

show de Baluarte + Milla Bigio | dom 31/10 | 19h


Após uma rápida apresentação em 2009, o grupo Baluarte, de João Pessoa, volta ao Recife para lançar o clipe da música de trabalho Intempestiva, o primeiro da sua carreira. 

Intempestiva faz parte do CD "Semaforizado", no qual é pintada uma cidade com as três cores que regem o trânsito das coisas, sem medo de misturá-las e encontrar a cor de ser campeiro e urbano, poeira e fumaça.
O Baluarte demostra originalidade, tanto nas canções de sua autoria  quanto em versões de músicas dos artistas que os influenciam como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro,  João Bosco, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Lenine, Chico Buarque, Trio Nordestino, Tom Jobim, Vinicius de Morais, entre outros. A abertura do show fica por conta de Milla Bigio, jovem cantora e multiinstrumentista recifense.

Esse evento completa o projeto de conclusão de curso de Carlos Nigro e Cacá Macena , alunos de Publicidade da UFPE, que também assinam o roteiro e direção do clipe.

Saiba mais sobre o projeto:  projetointempestiva.blogspot.com
Ouça:
Baluarte + Milla Bigio
show de lançamento do clipe Intempestiva
domingo 31 de outubro
19h |  R$ 5

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Leia-se: Terça! | "Zona Contaminada"... foi assim!

Ontem o Espaço Muda foi contaminado pelos Soltos de Teatro!!!!

O grupo apresentou o texto "Zona Contaminada" de Caio Fernando Abreu dentro do projeto Leia-se: terça!



fotos: cortesia de Edna Blaublau :)

Direção: Ana Dulce Pacheco 
Elenco:  Ana Dulce Pacheco, Rafael Almeida, Regina Medeiros, Sofia Abreu
Ator convidado: Evandro Lira
Realização: Os Soltos de Teatro
Nossa!!! Ainda bem que o próximo é só daqui um mês...!!!!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Ensaio Aberto | Heloise Carvalho | quinta 28 de outubro


Heloise Carvalho tem desde pequena envolvimento com a música. Primeiro participou de corais na escola, depois ingressou no estudo do canto erudito, na extensão da Universidade Federal de Pernambuco. Seguiu então, também na extensão da Federal, canto popular. Hoje é aluna de canto erudito, no Conservatório Pernambucano de Música (CPM). 

Compõe suas próprias canções, letras e melodias - numa vertente da MPB - e recentemente, resolveu divulgar o seu trabalho por mídias sociais. Mantém uma página no “myspace”, onde publica algumas de suas composições e um blog onde eventualmente hospeda textos e vídeos amadores, com suas criações. 

A música feita pela artista, trata a MPB de forma moderna e revitalizada, com a habilidade para atrair a atenção de um grande público, por se tratar de um som limpo, intimista e por sua verdade transparecida nas letras. Acaba abrangendo, assim, várias faixas etárias e gostos. Junto às inovações trazidas no trabalho, vem a aproximação do público com a música e a cultura brasileira.


foto: Rodrigo Barros e Ingrid Santos

Mais informações: 


Ensaio Aberto de Heloise Carvalho
quinta-feira 28 de outubro
20h
entrada franca

Oficinas e acontecimentos da Bentevi!

 
Na última semana da Exposição Coletiva Bentevi, vários eventos pretendem  sacudir você, amigo artista ou amador de arte! 
A coletiva Bentevi promove um bate-papo e duas oficinas além das exposições que seguem até o próximo sábado 30 de outubro.

* A organizadora do evento Cacá Faria convida os artistas pernambucanos para um bate papo sobre o projeto Bentevi, mercados livre, doação, colaboração e redes.

* Os convidados poderão participar também da oficina “Dê um upgrade no seu portfólio” com Cacá Faria



Onde: na salinha cultural do Espaço Banquete ou no teatro do espaço MUDA, é só procurar e achar.

Quando: nas tardes dos dias 26, 27 e 28 de outubro a partir das 14h


Materiais: pendrive ou cd/DVD virgem, vídeos, imagens digitais, currículo, biografia. Quem tiver leva o seu computador.

Inscrições gratuitas:caca@bentevi.art.br
Máximo de 6 pessoas por dia. 
* oficina de Desenho Autoral com Ana Vallestero
Da mesma forma que a grafia, os rabiscos também falam muito de seu autor. A oficina tem a idéia de mostrar o quanto seu estilo próprio é rico por ser único. As técnicas apresentadas não terão função de ensinar a desenhar, mas sim ajudar a transpor o pensamento imagético a uma conclusão no papel.

Onde: no Muda
Quando: 27 e 28/10 das 10h às 12h (levem a marmita!)
Material: Lápis, borracha, canetinha, (unipin por exemplo), lápis de cor, apontador... essas coisas de desenho. Tudo isso no estojinho bem arrumadinho!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Leia-se: Terça! | "Zona Contaminada" | terça 26/10

A peça é uma comédia negra, como diz seu autor, Caio Fernando Abreu  Ele retrata um mundo devastado por uma grande peste. Seu humor ácido com críticas sociais estão em cada linha dessa guerra entre "contaminados" e "limpos". Sobreviver é a palavra de ordem. Quem se arrisca à pisar nessa Zona Contaminada????
 
texto: Zona contaminada
autor: Caio Fernando Abreu
direção: Ana Dulce Pacheco
elenco: Ana Dulce Pacheco, Rafael Almeida, Regina Medeiros, Sofia Abreu
Ator convidado: Evandro Lira
Realização: Os Soltos de Teatro


Leia-se: Terça!
terça dia 26/10
20h
entrada: contribuição espontânea

DIBONTOM - show "Como dizia o poeta"

 

- Homenagem a Vinicius de Morais -

Neste domingo dia 24 tem mais! 
às 18h | ingresso: R$12

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

"Erêndira" nova temporada!

 Uma neta e sua avó numa saga a ser contada de geração a geração. Erêndira. É uma livre adaptação do conto de Gabriel García Marquez – A incrível e triste história da Cândida Erêndira e sua avó desalmada, onde três anjos acompanham essa história de troca de valores morais e conceitos deturpados num universo lúdico envolvente.

O Conto
A menina Erêndira é uma jovem bastarda, filha de um homem e neta de uma mulher de imensa riqueza. A menina é entregue aos cuidados da avó desde seu nascimento, por causa da morte dos pais, mas a mulher em vez de querer a menina como uma neta, a tem como escrava. Certo dia por infortúnio do destino, Erêndira, cansada pelos rudes trabalhos domésticos, põe fogo sem intenção em toda a fortuna da avó, e a partir deste dia é obrigada pela mesma a se prostituir para pagar toda essa desavença. Erêndira e sua avó viajam sem rumo deserto adentro, a menina acaba por ficar famosa com tal trabalho e traz mais lucro do que o previsto para a velha. Chega por sua vez Ulisses, rapazinho pelo qual Erêndira se apaixona; ao decorrer do enredo os dois tentam, mesmo que inutilmente, livrar-se da velha, mas a princípio não atingem sucesso. Erêndira passa por um convento, e é colocada em praça pública por prostitutas revoltadas, mas consegue contornar tudo isso e dar um desfecho que ninguém poderia imaginar pra essa história fascinante.  


Ficha Técnica
Livre adaptação do conto de Gabriel García Marquez, A incrível e triste história da Cândida Erêndira e sua avó desalmada
Texto e Direção: Jorge Féo
Elenco: Marcela Mariz, Jay Melo, Elilson Duarte, Romero Brito, Thiago França
Pesquisa Musical: Maurício Spinelli
Músicas da Banda Semente de Vulcão
Iluminação e Execução de Luz: Cleison Ramos
Cenário e Figurino: Jorge Féo
Maquiagem: Juan Guimarães
Sonoplastia: Lucas Cavalcanti
Contra Regra: Nilton Leal
Design Gráfico: Mazinho Constantino
Fotos: Juan Guimarães
Produção: Jorge Féo, Elilson Duarte e Romero Brito
Apoio: Espaço Muda


foto: Gabriel Oliveira


Erêndira
estreia: sexta 22 de outubro
sextas 22 e 29 de outubro, 5, 12, 19, 26 de novembro
20h | ingresso: R$ 10
livre

"Improvável" | aos sábados 16/10- 27/11



Thaianne Cavalcanti é Ela e Juan Guimarães é Ele, confinados numa relação fragmentada desencadeando um turbilhão de emoções e paixões num clima tenso e contundente. Uma tensão em direção há uma tendência algumas vezes consciente, outras vezes inconsciente ou reprimida, numa característica de seres finitos e imperfeitos.
 
Coreografia de Juan Guimarães 
Texto e direção de Jorge Féo, baseado no romance de Raduan Nassar , Um copo de cólera.



Duas histórias, dois universos paralelos, mas congruentes, que vivenciam conclusões e exclusões. Um casal com uma escolha, ficar juntos. A dificuldade da felicidade e da satisfação, o improvável estabelecido.  O melhor beijo, o melhor sexo em contraponto a rotina esgotante, a paixão confrontando com a dúvida.

Delírios ou verdades, seja o que for, Improvável tem em cena duas vidas que se amam na perspectiva do momento em que vivemos, o caos nas relações, nos entendimentos, nos conceitos. A proposta desta cena é multiplicar as possibilidades de comunicação dentro do foco da exaltação do discurso com um casal de atores bailarinos no palco.

Ficha técnica:
Texto e Direção: Jorge Féo
Preparação Corporal e Coreografia: Juan Guimarães
Elenco: Thaianne Cavalcanti e Juan Guimarães
Maquiagem: Thaianne Cavalcanti
Cenário: Jorge Féo
Figurino: Carol Monteiro
Pesquisa de Trilha: Juan Guimarães
Edição de Trilha: Gustavo Arruda
Plano e Execução de Luz: Cleison Ramos
Fotos e Designer Gráfico: Juan Guimarães
Sonoplastia: Eduardo Carvalho
Bilheteria: Tatyanne Cardoso
Produção: Jorge Féo, Juan Guimarães e Thaianne Cavalcanti
Realização: Espaço MUDA


Improvável
estreia: sábado 16 de outubro
sábados 16, 23, 30 de outubro, 13, 20, 27 de novembro
20h | ingresso: R$ 10
livre

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Karynna Spinelli | pré-lançamento do CD "Morro de Samba"


O CD Morro de Samba de Karynna Spinelli é banhado por arranjos percussivos que contracenam com a presença marcante de violas e violões somados aos Ilús, Djembês, Agogôs e Congas, fazendo de sua audição um passeio a nossa cultura afro, misturando rítmos encantados em composições próprias, de sambistas do eixo Rio-Recife-SP (Noel Rosa, Rafa Barreto, Jorge Simas, Selma do Samba, Paulo Perdigão e Rui Ribeiro) e dos artistas  pernambucanos Zeh Rocha, Yuri Queiroga e Rivaldo Pessoa. Com recursos próprios e apoio da iniciativa privada, o CD Morro de Samba foi gravado no Fábrica Estúdios com a produção musical do percussionista Lucas dos Prazeres e da própria cantora.

O "Morro de Samba" conta com a participação da “Mesa de Samba Autoral de Pernambuco” na música que da título ao trabalho "Morro de Samba", de Vitor Araújo na música "Valsa Prá Klara Lua" e do Arabiando na música " Segure Meu Coração". O CD contou ainda com a participação de músicos do Grupo Terra, do violinista Ricardo Herz, do violonista Jorge Simas e do Maestro Marco César. Mauricio Spinelli faz a direção artística e Juan Guimarães a fotografia e concepção visual. Karynna Spinelli é acompanhada e arranjada pelos músicos Daniel Coimbra, Rubem França, Pepê, Lucas dos Prazeres, que junto com ela assinam a direção do trabalho e ainda pelos percussionistas Juca Júnior e Amedo. Este trabalho pretende despertar em ouvintes e expectadores o sincretismo religioso, a peculiaridade e a riqueza de um samba diferente e nascente nos ares do Nordeste materializado num trabalho que soma riqueza de repertório alinhada á cadente e marcante voz da cantora.

Karynna Spinelli, cantora, compositora, mãe, filha, mulher e pernambucana é fruto da noite, da boemia, cresceu e viveu no meio de grandes violonistas como Canhoto da Paraíba, Henrique Annes e Nuca,  sentindo e vivendo  ainda menina a certeza do canto e do encanto que a boa música trazia.  Começou sua carreira em 2004, após seu contato com a música de terreiro e de rodas no Morro da Conceição, com o Grupo Afro Raízes de Quilombo, vem se dedicando com afinco ao samba de raiz e a todos os rítmos que permeiam esses ares . Integrou o grupo de samba Na Calçada cantando, compondo e tocando percussão. Nos últimos quatro anos, buscando as tendências do samba Afro e a valorização dos batuques do candomblé, fez temporadas por diversas casas norturnas do Recife e passou a tocar fixo na Toca da Joana, em Casa Amarela durante 3 anos pra casa cheia e um público fiel que acompanha a cantora por onde ela passa.

Mais informações:

Karynna Spinelli
pré-lançamento do CD "Morro de Samba"
quarta-feira 20 de outubro
19h
entrada franca

pocket show e discotecagem dos DJs Lala K e 440

Dibontom | Como dizia o poeta | domingos 17 e 24 de outubro



Poucos são os que se aventuraram a definir o que seria a Música Popular Brasileira. Talvez por ser uma tarefa cheia de sutilezas? Talvez por não se ousar dizer o que não se quer ouvir? Hoje o tempo e o termo tornaram-se o abrigo para todos os estilos e muitas tendências. Os toques de macumbas, os hálitos luxuriosos dos salões, as verdades tropicais, os roncos e roques, os beats & boates, as guitarradas do Grão-Pará e mil sortes de outros enlaces “contemporânicos”, que construíram o nosso primeiro grande monumento artístico: a MPB.

Mas achegando-se mais próximo de uma possível origem ou de um provável elo perdido, a DIBONTOM arrisca-se em separar do seu balaio o joio e declarar que a Música Popular Brasileira que faz é aquela onde o SOM e a PALAVRA, a NOTA e o GESTO se abraçam e cutucam com vara curta a vontade do “fazer bem feito”, obedecendo as cartilhas dos mestres de ontem e hoje, que lhe servem de inspiração e matéria-prima para os seus repertórios. Noel, Pixinguinha, Ataulfo, Vinícius, Chico, Caetano e tantos outros.

Formada em agosto de 2006, a DIBONTOM foi idealizada com o intuito de trazer para a vida das pessoas, seu público, a história de uma arte nossa, descompromissando-se de ter seu nome preso às convenções e imposições do mercado fonográfico, procurando ser fidedigna à pluralidade dos ritmos e estilos musicais característicos de um Brasil diverso.

No seu show COMO DIZIA O POETA, a DIBONTOM faz uma orgulhosa, e muito bem sucedida, homenagem a um dos maiores poetas que o Brasil já teve: Vinícius de Moraes. Aprovado pela crítica e pelo público (cada vez mais fiel e numeroso) o repertório é uma verdadeira jornada através dos seus trabalhos e "parceirinhos”, como ele mesmo costumava chamar, indo desde suas primeiras composições, que deram origem à bossa nova, com Tom Jobim ("Garota de Ipanema", "Chega de saudade"), Carlinhos Lira ("Minha namorada"), passando pela fase dos "Afro-sambas", resultante da parceria com Baden Powel ("Berimbau", "Samba da Bênção") e as inesquecíveis músicas infantis como "A casa", "O pingüim", "O filho que eu quero ter", com o seu último parceiro, Toquinho.
 
Carlos Ferrera|voz
Cidoca| flauta
Leandro| violão
Lucas Araújo| bateria
Thiago Founier| contrabaixo acústico

Mais infos: 

Os ingressos já podem ser comprados no caixa do Muda!

Dibontom
show "Como dizia o poeta"
domingos 17 e 24 de outubro
18h
ingresso: R$ 12

sábado, 9 de outubro de 2010

Exposição coletiva Bentevi

 
O Bentevi é uma rede de artistas que ocupa o site http://bentevi.art.br. É também uma galeria virtual, cujo acervo é formado pelas obras de cada artista-colaborador que tem seu trabalho exposto em mostras virtuais e presenciais. 


A coletiva Bentevi tem por objetivo criar trânsitos para a circulação da arte. Mobilidade, inclusão e heterogeneidade caracterizam o projeto que contempla as mais variadas instâncias da arte contemporânea. O site Bentevi se coloca como um espaço colaborativo, no qual artistas e designers podem enviar sugestões de mostras e curadoria, assim como contribuir com textos e informativos. O site se propõe a expor obras e idéias. Coletivize Bentevi!


A Coletiva Bentevi busca conhecer os artistas pernambucanos, promover encontros e ações. Estes encontros acontecerão durante a ocupação dos espaços. Em cada casa, o Espaço Muda, o Nave e o Banquete, terão dias e horários de ocupação com leitura de portfólios, mostra de vídeos, encontros de coletivos e artistas, oficinas, performances e intervenções. 


ARTISTAS participantes: AC (BA), Adilson Brito (BA), Andres Murillo (COL), Agnaldo Mattos (BA), Airton Cardim (PE), Alexandre Gomes Vilas Boas (SP), Amanda Nascimento (BA), Ana Aly (SP), Ana Paula Pessoa (BA), Ana Vallestero (PE), Ana Verana (BA), Anderson (BA), Anderson Machado (PE), André Falcão (BA), Anita Dominoni (BA), AS Artistas Sincréticos (BA), Biagio Be. (PE), Bonzion (PE), Bruna Rafaella (PE/SP), Bruno Bravo (PE/DF), Bruno Marcello (BA), Caroline Paternostro (BA), Cirilo Quartim (DF), Coletivo 308 (SP), Coletivo Cara y Lleca (ARG), Corpos Informátivos (DF), Coletivo Filé de Peixe (RJ), Davi Caramelo (BA), Derlom Almeida (PE), Diego J Cardoso (BA), Ed França (MG), Ederson Baptista (BA), Erivan Morais (BA), Euriclésio (BA), Fabio Birita (RJ), Fernanda Fiamoncini (SP), Flavio Emmanuel (PE), Flavio Lazarino (RJ), FORADOTEMPO (RJ), Gejo, Tota, Cris, Caps, Gryllo, RV, Rapto e Ike - FREE ART AGENCY (SP), GIA (BA), Gil Bastos Vieira (BA), Gisella Muñoz (ARG), Iara Sales (PE), Iramaya Rocha (PB), Isa Gusmão (PE), Jalu Maranhão (PE), Jan Cathalá (BA), João Matos (BA), Jose Rosero (COL), Josiltom Tonm (BA), Juliana Morais (BA), Karen e Paece TU (NOR/BA), Larissa Ferreira (BA/DF), Leandro Cardoso (SP), Liliê (BA), Maicyra Leão (SE), Manuela Andrade (PE), Marcelo Moreira (BA), Marcelus Freitas (BA), Marquinhos de Olinda (PE/BA), Monica Nitz (ES), Niltim Lopes (BA), Nelda Ramos (ARG), Osmar Beneson (SP), Paula Frassinetti (PE), Pauliño Nunes (PE), Pedro Buarque (PE), Pedro Costa (RN/GER), Péricles Mendes (BA), Rafael Benzos (SP), Romã (BA), Rose Boarêtto (BA), Santiago Cao (ARG), Sheila Santos (BA), Thais Motta Oliveira Almeida (BA), Tiago Ribeiro (CE/BA), Tonlin Cheng (PE), Vanessa Acioly (PE), Vânia Medeiros (BA/SP), Vinicius S/A (BA), Vix. (BA), Willyams Martins (BA), Zazá Jardim (SP), Zmário (BA).
 

Programação: 

08/10
ABERTURA DA EXPOSIÇÃO COLETIVA BENTEVI

> MUDA: com streaming ao vivo, áudio e vídeo, no site www.psicotropicodelia.com
  • - Performance “Recife Das Margens para o Centro: Poesia Marginal REMIXA a Poesia Modernista” de Pauliño Nunes, Tonlin Cheng e Jalu Maranhão (PE);


> N.A.V.E.: com exibição de vídeos 18 às 22H;
Rizoma Labo! Banda Ciné [PE] + Ínsula [PE] 23H

> BANQUETE: PINTURA NO BECO do Banquete ao vivo com o artista Bonzion (PE), O mural, durante o período da mostra, estará aberto para intervenções, falar com João Salles (no Banquete).


09/10
> N.A.V.E: Abertura de projetos dos residentes 10H
       Rizoma Labo! Anéis de Vento [Virote Coletivo - SE] + Mamutes [Virote Coletivo - SE] + 
              Supermassiva [Coletivo Mundo - PB] + DJ Maldito – BA 23H


10/10
> MUDA: Dj Maldito (BA)  www.estudioeppa.org 20H
> N.A.V.E.: JAM dos residentes. 22H
   
                  
11/10 
> N.A.V.E.: Oficina “A tecnologia a serviço das artes” - Dinâmicas interativas nas artes visuais, música, performance e instalação através do uso de novas mídias e tecnologias (sensores e arduino) com Rafael Beznos. Máximo de 10 pessoas, quem tiver leva o seu computador. 15 às 19H. Inscrições: caca@bentevi.art.br

  

12/10
> N.A.V.E.: Oficina de Telepresença com Larissa Ferreira; Máximo de 10 pessoas, quem tiver leva o seu computador e webcam. 15 às 19H Inscrições: caca@bentevi.art.br
> MUDA: PAUTA ABERTA 14 às 18H Inscrições: Pelo “caderninho amarelo” ou caca@bentevi.art.br
> BANQUETE: Encontro REDE RIZOMA “Redes. O que são esses fios de oxigênio?” - Criação da Rede Rizoma direcionada para coletivos de arte, agências e artistas interessados em intercambiar informações e produção artísticas. 20H Inscrições nave@e-nave.com.br (81) 9107-5841 / 3032-3629
  

13/10
> N.A.V.E.: Processos da oficina de Telepresença com Larissa Ferreira (BA/DF);
> MUDA: “Ensaio Aberto” com Vera Porto, mais informações no blog do MUDA.


14/10
> RUA: Ações Anônimas
> BANQUETE: Menu Degustação – oriental, pernambucana e clássica. 20H


 15/10
> RUA: Ação do Coletivo Cara y Lleca (ARG) em Recife e simultaneamente em Buenos Aires.
N.A.V.E.: RIZOMA LABO! Subchefe (Pe) + Arcanos (Pe) – Coletivo SONAR PE 23H
 
 
 PAUTAS ABERTAS! INSCRIÇÕES:   caca@bentevi.art.br

·         Mostra de vídeos; Realizar intervenções urbanas de outros artistas e grupos; Performances; Participar das ações anônimas; Encontro de coletivos de arte; Apresentação de projetos; Intervenções Sonoras; Participar da oficina de telepresença com Larissa Ferreira; Participar da oficina de arte e tecnologia com Rafael Beznos; Participar do dia da ação do Coletivo Cara y Lleca (ARG); Leitura de portfólios e projetos.


Exposição Coletiva Bentevi
de 8 a 30 de outubro de 2010
entrada franca

Ensaio Aberto | Vera Porto | quarta 13 de outubro



Cantora e compositora pernambucana, Vera Porto traz a música nas veias. Nascida no berço de uma terra rica em estilos musicais cujos ritmos se harmonizam e se completam. Encontra no maracatu, no baião, cirandas, cocos, reisados e repentes, sua raiz para a produção de uma música consolidada e forte. 

Carismática e criativa, seu estilo próprio e características musicais refletem na performance de palco onde seu set list denuncia as tendências e influências universais. Excelente musicista lidera com total desenvoltura, uma banda com mais três integrantes, estando à frente como band-lider, onde a pegada e o swing da música brasileira somam-se ao poder natural do universo alternativo.

Desenvolvendo um trabalho autoral embasado e plugado com múltiplas influências, pesquisa sobre as várias tendências musicais atuais e permanece no quadro de artistas originais, mostrando suas artérias e veias pernambucanas. Divulga sua arte com a mais íntegra legitimidade, inserindo influências de todas as fontes. É uma artista cuja marca é a irreverência, dando um toque de glamour ao rock. Suas belíssimas composições bebem na fonte da Música Pop Universal, que vem movendo gerações. Destaca-se por suas músicas de contexto polêmico e também romântico. 

No palco trás a força que empresta as canções em sua interpretação plural, apaixonada e visceral. Outras influências: Beatles, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Secos e Molhados, Jean Luc Ponty, Bob Marley, Led Zepplin, Naná Vasconcelos, Hermeto Pascoal, Quincy Jones, Elton John, Pink Floyd, Janis Joplin, Tom Jobim e outros. Já interpretou ao lado de vários músicos conhecidos nacional e internacionalmente, tais como: Victor Biglione, Pedro Quental (um dos vocalistas do Monobloco), Rodrigo Santos (baixista do Barão Vermelho), Andreas Kisser (guitarrista do Sepultura), Tarin Spilman, Leo Gandelman entre outros.

Ouça:
Ensaio Aberto de Vera Porto
quarta-feira 13 de outubro
20h
entrada franca